Após curso, venda de salgados já garante renda para moradores da Serra

Na última terça-feira, dia 16 de abril, aconteceu a última aula do curso de Salgadeiro oferecido pela Prefeitura da Serra, por meio da Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda
Após curso, venda de salgados já garante renda para moradores da Serra
TEXTO: Samantha Dias   FOTO: Everton Nunes/Secom-PMS

Na última terça-feira, dia 16 de abril, aconteceu a última aula do curso de Salgadeiro oferecido pela Prefeitura da Serra, por meio da Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda (Seter). O fim da capacitação é também o início de uma nova perspectiva de trabalho e de vida para os seis alunos, agora salgadeiros, com certificado do Senac.

Irene, Margarida, Waldineia, Ligia, Beatriz e José têm sentimentos em comum, o de gratidão pela oportunidade e conhecimentos adquiridos, e boas expectativas para colocar em prática todas as técnicas que aprenderam para fazer salgadinhos, empadas, quiches, caldos, escondidinho, espetinhos e muito mais.  Alguns, já trabalhavam nesse ramo, mas aprenderam mais receitas e informações importantes. Outros, que nunca atuaram com gastronomia, já estão ganhando dinheiro e garantindo a renda familiar com os quitutes.

Além das receitas, o curso engloba informações sobre higiene, cálculo para formação de preços, como empreender, entre outras coisas.

A aluna mais nova da turma, Beatriz Effgen, de 19 anos, já participou de um evento em Aracruz e também já recebeu proposta para fazer o buffet  de uma festa, em junho. “Uma amiga me chamou pra gente vender salgados em um evento em Aracruz. Fizemos quiche, empada e churros e vendemos tudo, não sobrou nada”, disse.

Ela conta, também, que nunca havia trabalhado antes, apenas feito estágio, e que não sabia fazer nenhum salgado. “Me inscrevi no curso de salgadeiro por incentivo da minha tia, que pretende abrir uma lanchonete. Quero continuar na área e quem sabe trabalhar com ela ou mesmo alugar um espaço pra mim, pois tenho apoio da minha família”.

Irene Moreira de Jesus e Ligia Lucas já encontraram oportunidades em suas comunidades, nas igrejas que frequentam, e estão felizes com a venda de seus produtos. Irene conta que vende empadão, quiche, bolinho de queijo na igreja e por encomenda. Inclusive, ela já atendeu dois aniversários e o dinheiro das vendas ajuda a complementar a renda da aposentada. Cozinheira doméstica, ela conta que o curso de Salgadeiro foi a realização de um sonho.

Montar uma lanchonete junto com o marido é o objetivo de Lígia, que atualmente também vende seus quitutes na igreja do seu bairro e por encomenda. “Já estamos comprando os equipamentos e, em breve, vamos montar nossa lanchonete”, contou. Ela trabalha em salão de beleza aos finais de semana, ramo que atua há muitos anos, e está otimista com as possibilidades que a gastronomia pode oferecer. “Comida sempre sai bastante. Acho que vamos ter muito sucesso!”.

Quem também está investindo em equipamentos é José Aldenir, que quer montar uma pequena cozinha preparada para que ele possa desenvolver as receitas. “Trabalho como garçom, servindo as comidas, mas nunca soube como prepará-las. Me matriculei no curso para ampliar as possibilidades, abrir as portas do conhecimento pra mim. Agora, vou aprimorar as técnicas para começar a vender”, disse.  

De porta em porta, Waldineia chega a vender 220 salgados por dia. Ela conta que, antes do curso, cozinhava para a família e depois das aulas passou a vender no comércio, hospitais, pelas ruas do município, aos finais de semana. Cada quiche e empada ela vende pelo preço de R$1 ou R$1,50 e as tortas, a partir de R$4,50. “Sou artesã e costureira também, mas o retorno financeiro com os salgados é muito melhor”.

No Rio de Janeiro, onde morava, Margarida Bicalho já tinha sua clientela, que adorava seus produtos. Com o curso oferecido pela Prefeitura da Serra, ela conta que aprendeu mais receitas e novidades e está com conquistando o paladar dos capixabas. “Já tenho recebido várias encomendas, faço para os aniversários da família. Toda minha renda vem dos salgados e quero montar um negócio próprio”, afirmou.

Capacitação

O secretário de Trabalho, Roberto Carlos, parabenizou os alunos que, apesar das dificuldades, não desistiram da capacitação. Ele reforçou o compromisso da prefeitura em oferecer oportunidades que promovam a geração de emprego e renda, mesmo em momentos de dificuldade econômica. Disse, também, que os alunos são estimulados a serem empreendedores, o que demanda muita responsabilidade, mas também contribui para a abertura de oportunidades para outras pessoas.

O curso de Salgadeiro, oferecido pelo Senac, é um das dezenas de qualificações que serão oferecidas neste ano. Todos os meses são abertas matrículas para os interessados, que devem acompanhar o site e as redes oficias da prefeitura.