Investimento de mais de 17 milhões em drenagem, pavimentação e calçadas

Investimento de mais de 17 milhões em drenagem, pavimentação e calçadas
Investimento de mais de 17 milhões em drenagem, pavimentação e calçadas
TEXTO: por Jéssica Romanha  
Um investimento milionário em obras de infraestrutura, drenagem, recapeamento, pavimentação, construção de calçadas e sinalização começa a ser executado neste mês pela Prefeitura da Serra. O investimento de R$ 17,7 milhões é fruto de um convênio entre o governo do Estado e a Prefeitura da Serra para melhorar a infraestrutura da cidade e levar mais qualidade de vida para a população.

Segundo o coordenador de Governo, Jolhiomar Massariol, o montante vai contemplar obras nos bairros Parque das Gaivotas, bem como Cidade Continental (setores Ásia e África), Bairro de Fátima e na Avenida Norte Sul.  

?Para Parque das Gaivotas o investimento será de R$ 8,5 milhões. Estão programados serviços de infraestrutura de drenagem, pavimentação e construção de calçadas e sinalização nas ruas Brejetuba, Irupi e Divino Rossi Vecci. E obras de infraestrutura de drenagem nas ruas Laranja da Terra e Costa Brava. A licitação está em curso, prestes a ser finalizada?, informou Massariol.

Já em Cidade Continental serão realizadas obras de urbanização na avenida Terceiro Mundo, setores Ásia e África. Segundo Massariol, o projeto de paisagismo e da ciclovia está pronto, e o Governo do Estado assinou convênio no dia 21 de junho para repassar R$ 2.513.154,02 para a obra.

Outro trecho que também ganhará ciclovia, recapeamento e calçada será o intervalo entre o trevo de Colina de Laranjeiras e o Terminal de Laranjeiras, na Avenida Norte Sul. O investimento será de R$ 3,2 milhões. Já a Avenida José Rato, em Bairro de Fátima, ganhará ciclovia no canteiro central, com investimento previsto de R$ 3,5 milhões.

?Estamos com a perspectiva de que nos próximos meses os convênios da Norte Sul e da José Rato também sejam autorizados pelo Governo do Estado. Assim que eles repassarem os recursos, nós licitamos, executamos e fiscalizamos?, explicou Massariol.