Novas empresas vão abrir 890 vagas de emprego na Serra

Ao todo, estão previstos mais de R$ 400 milhões em investimentos privados no município até o fim do ano
Novas empresas vão abrir 890 vagas de emprego na Serra
TEXTO: Jéssica Romanha   FOTO: Divulgação

Novas empresas vão abrir 890 vagas de emprego na Serra. Ao todo, estão previstos mais de R$ 400 milhões em investimentos privados no município até o fim do ano. Entre os destaques estão fábrica de chocolate, indústria química, empresa de tecnologia e loteamentos empresariais e habitacionais.

A indústria química do grupo italiano Geofin, por exemplo, será instalada na região de Chapada Grande, e aturará na produção de resina para exportação. Serão investidos R$ 50 milhões na implantação da unidade, que deve ficar pronta nos próximos 18 meses.

A nova planta industrial vai empregar diretamente 50 pessoas, com potencial para gerar 80 vagas quando estiver funcionando com a capacidade plena.

Outro projeto com investimento previsto na Serra é uma empresa brasileira de tecnologia, que deve investir em torno de R$ 300 milhões na cidade. “Estamos trabalhando para fechar esse empreendimento, que dará início a um plano da Prefeitura da Serra de consolidar um parque tecnológico no município”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Paulo Menegueli, que não revelou o nome da empresa. A estimativa é que este projeto gere 60 empregos.

No setor de alimentação, a Serra receberá dois novos supermercados – de grandes redes – que devem gerar cerca de 400 empregos nos bairros de Porto Canoa e Jardim Limoeiro.

Outra novidade que vai adoçar os corações dos capixabas e visitantes é a fábrica da Indústria Capixaba de Chocolate, em Guaraciaba, com investimento previsto de R$ 7,6 milhões, que deve empregar cerca de 50 profissionais das áreas de administração, vendas, produção e laboratório. “Estamos muito felizes com essa iniciativa, que será de grande importância para a Serra e para o estado, já que irá desenvolver várias cadeias produtivas locais”, disse Menegueli.

No ramo imobiliário, quatro loteamentos empresariais e residenciais estão em fase de aprovação de projeto na Prefeitura. A expectativa é de que um novo conjunto habitacional do Instituto de Orientação às Cooperativas Habitacionais no Espírito Santo (INOCOOP-ES), com cinco torres e 375 apartamentos e lojas, tenha as obras iniciadas ainda este ano. O investimento será de R$ 80 milhões nos bairros Jardim Limoeiro e os empreendimentos devem abrir 300 vagas de emprego.

O secretário Paulo Menegueli lembra que a Prefeitura tem investido na desburocratização com o objetivo de fortalecer a cidade, dar transparência e agilidade aos processos e gerar emprego e renda. “Temos que trabalhar para impulsionar a economia local, atrair indústrias e qualificar os moradores”, disse.

O secretário lembra ainda que o município possui o programa Desenvolve + Serra, que dá desconto de até 100% em impostos como ITBI, IPTU e ISS, além de taxas de licença e autorização. O programa é baseado em pontuações que são alcançadas de acordo com o tipo de localização da empresa, número de funcionários, nível de faturamento e valor investido.