Prefeito Audifax pede reforço na fiscalização das eleições

O gestor afirma que não é justo que candidatos ficha limpa sejam punidos pelos ficha suja
Prefeito Audifax pede reforço na fiscalização das eleições
TEXTO: Rafael Ferraz   FOTO: Bianca Nascimento

Nesta terça-feira (02), o prefeito da Serra Audifax Barcelos comparecerá a uma reunião no Tribunal Regional Eleitoral, junto com o Procurador Geral Municipal, Vitor Silvares, para reforçar pedido de fiscalização para as eleições deste ano. O pedido foi protocolado semana passada, solicitando reforço policial e fiscalização para o primeiro turno das eleições de 2018 no município da Serra.

O pedido foi necessário após constatação de violência, intolerância e deslealdade por alguns candidatos da Serra, nas eleições para prefeito e vereador que aconteceram em 2016. Na época, foram verificadas práticas ilícitas de manifestação e distribuição de materiais que influenciaram no voto dos eleitores.

Neste ano, já foram identificadas organizações para realização de “boca de urna”, é o que afirma o prefeito Audifax Barcelos. A prática é considerada pelo Tribunal Superior Eleitoral como crime, que pode levar o infrator até para a cadeia. “É injusto. Eu passei por isso em várias eleições e quero garantir que outros candidatos não sejam punidos por aqueles que desejam jogar sujo”, afirma.

Outras ações também podem ser crimes. O procurador geral da Serra, Vitor Silvares, explica que ações que envolvam uso de alto-falantes, carreatas ou até distribuição de material de propaganda política podem ser considerados crime. “Além de ser considerado ilegal, é uma forma desleal com os outros candidatos. Queremos um pleito justo para que vençam aqueles que o povo acha que devem governar”, completa.

Ficha limpa

O prefeito Audifax destaca que esta eleição é para aqueles que tenham ficha limpa. A lei aprovada em 2010 proíbe que políticos condenados em segunda instância se candidatem a cargos eleitorais, sendo mais uma ferramenta de segurança para o eleitor. “Além disso, há vários aplicativos que mostram políticos que estão sendo julgados ou já foram condenados. Basta procurar por ficha limpa nas lojas virtuais e ter mais consciência”, disse.

Uma das opções é o aplicativo “Detector de Ficha de Político”, desenvolvido pelo Instituto Reclame Aqui. Através de dados fornecidos por diversas instâncias de tribunais como STF, STJ, TJs, TRFs, TSE e TREs, a ferramenta reúne informações dos políticos que ocupam ou ocuparam cargos eletivos. O aplicativo é gratuito e tem como objetivo divulgar tais informações.

As eleições gerais vão ocorrer no próximo domingo, dia 07 de outubro, no período das 8 às 17 horas, horário de Brasília.