Prefeitura e Estado fazem acordo para enfrentar crise da segurança

O governo do Estado vai aumentar de 800 para 1.110 o número de policiais militares na Serra
Prefeitura e Estado fazem acordo para enfrentar crise da segurança
TEXTO: Sinval Paulino   FOTO: Solange Pipper

Em reunião convocada na manhã desta segunda-feira (13) pelo prefeito da Serra, Audifax Barcelos, para discutir a crise da segurança, o comandante geral da Polícia Militar no Estado, coronel Nylton Rodrigues, anunciou medidas como a instalação de uma Companhia Independente da Polícia Militar no município, treinamento da guarda municipal para aumentar ainda mais o efetivo nas ruas e o trabalho integrado da PM com os agentes municipais, além de colocar o Batalhão de Missões Especiais (BME) operando com prioridade em áreas de risco no município.


De acordo com o coronel Nylton Rodrigues, em breve a Serra terá uma nova Companhia Independente, com 300 homens, reforçando a segurança no município. Além disso, os novos guardas municipais poderão ser treinados em tempo recorde pela Academia da PM.
Na ocasião, houve a discussão do impacto da crise de segurança no município, além de propostas de novos rumos para aumentar a segurança em todos os bairros e garantir a normalização das demais atividades.


Durante a reunião, Audifax ressaltou que o objetivo principal deste encontro, como de todas as medidas de sua gestão, é governar para todos os segmentos da sociedade mas garantir, principalmente, que a população mais carente tenha acesso aos serviços básicos oferecidos pelo poder público.


“O objetivo principal é fazer justiça social. A orientação para toda a minha equipe na prefeitura é que vamos governar para todos mas temos que ouvir a população carente, o morador que não tem representatividade e não pode estar aqui para ser ouvido. É para estas pessoas que direciono meu objetivo principal, que é o de fazer justiça social. Todos fomos prejudicados, mas a população carente está sofrendo mais”, disse o prefeito.


Dentro desta linha, o prefeito anunciou que tomou medidas para manter a oferta dos serviços públicos em funcionamento, mesmo durante a greve dos policiais, além de oferecer segurança para as empresas na cidade. Segundo ele, novos guardas municipais foram para as ruas, a prefeitura colocou ônibus para manter o sistema de transporte e anunciou apoio à guarda nacional, garantindo que, durante a pior fase da crise, a prefeitura pudesse reduzir o impacto da crise na segurança.


Com isso, outros serviços já estão sendo normalizados. Já a partir desta segunda (13), as repartições municipais voltaram a funcionar, as escolas recomeçam as aulas na terça-feira (14) e as unidades de saúde começam a reabrir. “A UPA da Serra-Sede já está em pleno funcionamento”, anunciou o prefeito.

 

PM integrada à guarda municipal

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Nylton Rodrigues, anunciou que a Academia da PM está à disposição do município para treinar os novos agentes municipais e disse que quer a guarda municipal integrada à Polícia Militar. “Hoje, na condição de comandante geral da PM, posso fazer isso. Abro as portas da Academia para preparar os guardas”, detalhou o coronel, em reunião convocada pelo prefeito Audifax Barcelos para discutir a crise na segurança.


O coronel anunciou ainda que pretende colocar policiais militares nas viaturas da guarda para enfrentar a crise da segurança nos bairros serranos. “Sugiro priorizar regiões em que haja escolas e unidades de saúde, aumentando a segurança nestes locais”, orientou Nylton.
O comandante anunciou ainda a instalação da Companhia Independente da PM na Serra. Ele não deu prazo, mas explicou que o processo será acelerado. “Quero fazer isso em tempo recorde”, anunciou, ao final da reunião realizada no Centro de Vivência do Idoso, na Serra Sede.


Segundo ele, hoje existem 800 policiais militares nos batalhões da Serra e, com a criação da companhia, serão mais 300 homens, aumentado para 1.100 o total de policiais no município. A ideia do governo do Estado é extinguir algumas unidades e, ao mesmo tempo, criar esta companhia independente.


O coronel recebeu pedidos de mais policiamento na Serra e afirmou que, mesmo durante a reunião, encaminhou o pedido das lideranças municipais. “Numa crise destas, temos que ser ágeis”, justificou.


Nylton Rodrigues disse, ainda, que, no enfrentamento da crise, os policiais militares estão assumindo em locais externos. “Em Laranjeiras, todos os dias, às 8 horas, tem chamada geral para os PMs que vão assumir o trabalho”, explicou. Segundo ele, esta estratégia garante o policiamento ostensivo a pé nos bairros.