Força-tarefa para calcular aposentadoria de servidor

Por meio do novo formato que está sendo contratado, o estudo será feito mensalmente e não anualmente, como acontece hoje
Força-tarefa para calcular aposentadoria de servidor
TEXTO: Samantha Dias   FOTO: Jansen Lube

O Instituto de Previdência da Serra (IPS) vai ampliar os estudos e investir em um novo cronograma de realização do cálculo atuarial para garantir a aposentadoria dos servidores municipais.

A empresa a ser contratada para realizar a consultoria vai fazer uma força-tarefa para calcular a aposentadoria do servidor. Por meio do novo formato, o estudo será feito mensalmente e não anualmente, como acontece hoje. A ideia é que esse estudo mensal seja colocado em prática ainda neste semestre.

O cálculo atuarial é feito para identificar, entre outras coisas, quanto o município tem para pagar aos aposentados e pensionistas, por quanto tempo esse montante será suficiente para cobrir esses pagamentos, de quanto tem de ser a contribuição dos servidores, e o número de possíveis futuros pedidos de aposentadoria e pensão. São usados métodos matemáticos e probabilísticos.

Dessa forma, é pelo cálculo atuarial que podem ser identificados – e evitados - possíveis déficits, e formas de manter por mais tempo a saúde financeira do órgão.

“Fazendo o cálculo mensal, poderemos identificar mais rapidamente possíveis déficits e termos condições e tempo para acertarmos o plano de custeio a ser aplicado”, disse a diretora administrativo-financeira do IPS, Livia Mara Peixoto.

Entre as possibilidades do plano de custeio da prefeitura estão aumentar a alíquota suplementar, aportes, segregação de massa, entre outros.

A movimentação do IPS é considerada uma das maiores do Estado, segundo Lívia. No ano passado, por exemplo, o valor total gasto com a previdência na Serra foi de R$ 92 milhões e não houve déficit.