Procon da Serra apreende 169 Kg de produtos impróprios para consumo

Visitas de fiscais do Procon a supermercados e açougues do município continuam na próxima semana
Procon da Serra apreende 169 Kg de produtos impróprios para consumo
TEXTO: Secretaria de Comunicação   FOTO: Divulgação/Procon

O Procon da Serra iniciou na última terça-feira (21) uma ação intensificada de vistoria nos supermercados e açougues do município para verificar as condições dos produtos à venda e saber se as exigências de armazenamento estão sendo respeitadas. O foco da vistoria são as carnes e embutidos, em virtude da operação Carne Fraca que encontrou irregularidades em frigoríficos no Brasil, no entanto, produtos de todos os tipos serão analisados.

Nesses primeiros quatro dias de fiscalização, os fiscais encontraram produtos com data de validade vencida, armazenados em temperaturas inadequadas de refrigeração, com embalagens danificadas ou sem informações de lote, data de fabricação e de validade. No total, foram apreendidos 169 quilos de produtos impróprios para consumo. Esses itens são apreendidos e descartados, e o estabelecimento pode ser multado.

Somente em um açougue, visitado na sexta-feira (24), foram encontrados 72 quilos de carne em condições impróprias. A situação inadequada de armazenamento das carnes influenciava outros produtos. "Por nao estarem congeladas em temperaturas adequadas, a carne descongelava e soltava água e sangue nas pizzas e muçarela, por exemplo, que estavam em um mesmo freezer. Tudo foi recolhido", disse diretor do Procon da Serra, Sérgio Meneghelli. 

Sérgio ressaltou que é de praxe o Procon realizar vistorias nesses estabelecimentos, mas que, em virtude das informações divulgadas sobre as investigações da Polícia Federal e das dúvidas e receios da população, a ação foi antecipada e intensificada.

“Com essa ação, queremos trazer mais segurança ao consumidor serrano. O Procon é aliado na vistoria, mas o consumidor também deve, no momento da compra, verificar a cor e o cheiro dos produtos, se a embalagem está violada, olhar a carne antes do processamento, evitar comprar se não souber a procedência e verificar se tem selo de fiscalização”, disse Sérgio.

Assim que o Ministério da Agricultura divulgar informações mais detalhadas sobre os lotes e quais os produtos podem conter irregularidades, por terem origem dos frigoríficos suspeitos, o Procon e a Vigilância Sanitária vão traçar estratégias específicas para verificar esses produtos nos balcões de vendas.

“O consumidor pode denunciar ao Procon qualquer irregularidade que encontrar. É importante termos esses registros de reclamações para estatística e para conhecermos os estabelecimentos que mais dão problemas”, disse o diretor do Procon.

A fiscalização vai continuar durante a próxima semana e vai percorrer todos os supermercados e açougues do município. A partir de segunda, os fiscais terão o reforço dos alunos de direito de uma faculdade do município, que terão, previamente, uma orientação sobre como é feita a fiscalização do Procon. 

O comércio que nâo apresentar irregularidades vai receber um certificado informando que foi fiscalizado pelo Procon e que está cumprindo as exigências. 

 

Denúncias 

(27) 3252-7242 / 7243 / 7295