Rotatória do Dório Silva vai ter túnel, praça de eventos e ciclovia

O investimento é da ordem de R$ 61,2 milhões e a obra vai desafogar o trânsito na região, por onde chegam a circular 4 mil veículos por hora
Rotatória do Dório Silva vai ter túnel, praça de eventos e ciclovia
TEXTO: Sinval Paulino   FOTO: Divulgação

A Prefeitura da Serra apresentou um projeto para a construção de um túnel sob a rotatória do hospital Dório Silva, além da construção de uma praça de eventos e um estacionamento público na região, novas calçadas e ciclovias, numa obra que vai melhorar o transporte público e agilizar a ligação entre as principais vias do município.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Urbano da Serra, Tarcízio Bahia, que preparou o anteprojeto para apresentar ao Ministério das Cidades, a obra, orçada em R$ 61,2 milhões, vai desafogar o trânsito na região, por onde chegam a circular 4 mil veículos por hora, agilizar a ligação entre os terminais de Laranjeiras e Jacaraípe e acabar com os estrangulamentos de trânsito que acontecem no local principalmente nos períodos da manhã e da tarde.

Segundo ele, será uma obra no centro econômico e dinâmico da Serra e que terá influência em outras regiões, já que as avenidas ligadas à rotatória se conectam com as principais vias do município, além de afetar positivamente o trânsito que vem de Laranjeiras e que segue para o Civit. Dali, por exemplo, é possível chegar ao hospital Jayme Santos Neves, a Manguinhos, a Jacaraípe e Nova Almeida.

A obra vai começar na avenida Eudes Scherrer de Souza e terá um mergulhão de 150 metros. O túnel propriamente dito terá uma extensão de 200 metros, com três faixas e dois sentidos de direção, e vai ter duas saídas, fazendo ligação com as avenidas Copacabana e Paulo Pereira Gomes, de um lado, e com a avenida Civit, de outro lado. Cada saída terá um mergulhão de mais 150 metros para chegar à altura das avenidas.

Tarcízio Bahia explicou que, além de ter o resultado imediato de melhorar o trânsito no local, retirando ônibus e caminhões da rotatória, o projeto é a primeira etapa para a implantação do corredor exclusivo de ônibus na Serra. Ou seja, trata-se de uma obra de intervenção viária com efeitos imediatos sobre o trânsito e, ao mesmo tempo, preparado para receber um projeto de mobilidade de grande porte, como o BRT.

Além do túnel, o projeto prevê a construção de um estacionamento público com capacidade para 200 carros e uma praça onde poderão ser realizados shows, autos de Natal e outros eventos de interesse da comunidade. Também há previsão de uma pista de skate e de banheiros públicos no local. Tudo isso na parte central da rotatória, que hoje é um terreno vazio e que tem uma área de 4.156 metros quadrados.

O projeto está orçado em R$ 61,2 milhões, sendo R$ 57,5 milhões do Ministério das Cidades e o restante será a contrapartida do município. A obra pode ser realizada em um prazo de dois anos, após a apresentação do projeto, que dura cerca de seis meses e da licitação, que pode ser feita em dois meses.

Serão construídos, ainda, 3,74 quilômetros de calçadas e 3,42 quilômetros de ciclovias, que serão interligados ao sistema de ciclovias e ciclofaixas que já existem no município.

 

Dados sobre o projeto

- A intervenção toda terá uma forma de “Y”, com três mergulhões e vai ligar as avenidas Eudes Scherrer de Souza à região do Civit e à região que vai para Manguinhos e Jacaraípe, conectando-se com a ES-010.

- O túnel terá uma altura de 7 metros.

- Considerando dados do Censo do IBGE de 2010, a obra será feita numa região de influência de 100 mil pessoas.

- Cada uma das três principais vias “despejam” cerca de 3 mil veículos por hora nos horários de pico na rotatória. Nestes horários, 4 mil veículos chegam a girar por hora nesta via, atualmente.

- Estima-se que, em média, são feitas 130 mil viagens por dia na rotatória. Por ali circulam diariamente cerca de 40 mil pessoas.

Fonte: Área técnica da Sedur