Você sabia? Usar o pisca-alerta não evita multas por estacionamento irregular

A gravidade da infração varia de leve a gravíssima, conforme o local onde o condutor estacionou ou parou, com multas de R$ 88,38 a R$ 293,47 e perda de três a sete pontos na carteira
Você sabia? Usar o pisca-alerta não evita multas por estacionamento irregular
TEXTO: Marcos Sacramento   FOTO: Divulgação

Uma das práticas mais comuns no trânsito é o motorista parar o carro em fila dupla ou em frente a uma garagem, ligar o pisca-alerta do veículo e desembarcar para resolver alguma coisa no banco ou deixar as crianças na escola.

Quem faz isso pode até estar bem intencionado em avisar que a parada é por pouco tempo, porém comete infração de estacionamento (parar, desligar o veículo e desembarcar) ou parada irregular (parar com o veículo ligado pelo tempo suficiente para o desembarque de passageiros), de acordo com os artigos 181 e 182 do Código de Trânsito Brasileiro. A exceção é para os locais com placa de “estacionamento regulamentado”.

A gravidade da infração varia de leve a gravíssima, conforme o local onde o condutor estacionou ou parou, com multas de R$ 88,38 a R$ 293,47 e perda de três a sete pontos na carteira.

Ao contrário do que muitos acreditam, o pisca-alerta não tem a função de livrar os motoristas das multas de trânsito. O dispositivo serve apenas para alertar a outros motoristas no caso de situações de emergência.

Deve ser usado quando o carro sofre uma pane e precisa parar no acostamento ou no meio da via. Outro uso é quando o trânsito fica muito lento por causa de algum acidente. Neste caso, sinalizar com o pisca-alerta é importante para avisar aos outros veículos das condições de trânsito que irá encontrar mais à frente.