Prefeitura vai economizar mais de R$ 200 mil por mês com novos centros administrativos

A Prefeitura da Serra não terá custos para adquirir os terrenos para implantação das novas unidades
Prefeitura vai economizar mais de R$ 200 mil por mês com novos centros administrativos
TEXTO: Jéssica Romanha   FOTO: Jansen Lube

A Prefeitura da Serra vai economizar mais de R$ 200 mil por mês com a construção de dois novos centros administrativos. A ação é um dos pontos prioritários para este ano, que vem mobilizando diversos departamentos para fazer mais com menos.

Segundo o coordenador de governo, Jolhiomar Massariol Nascimento, a Secretaria Municipal de Educação possui cinco prédios alugados, sendo quatro na região de Serra-Sede e um centro de formação de professor em Bairro de Fátima. Além dessas unidades a prefeitura também aluga o prédio do Núcleo do Servidor e do Pró-Cidadão, na região de Feu Rosa.

“A ideia é construir uma nova estrutura para juntar todos esses prédios da Educação e o Núcleo do Servidor em Serra-Sede”, destacou. O coordenador de governo também contou que o Pró-Cidadão ganhará uma nova estrutura atrás do Terminal de Laranjeiras.

Os projetos arquitetônicos de ambas as obras foram elaborados pela Secretaria Municipal de Obras e a previsão é de que as obras iniciem até o fim do ano.  

“Com a construção desses dois grandes prédios e o deslocamento de toda a equipe e serviços para eles a Prefeitura da Serra terá uma economia superior a R$ 200 mil por mês”. Jolhiomar também lembrou que a Prefeitura não terá custos para adquirir os terrenos. “Os espaços para implantação dos prédios também já estão disponíveis e são da Prefeitura da Serra”, acrescentou.

Benefícios

Os espaços para trabalho interno e atendimento ao público serão ampliados em comparação ao que já existe hoje, já que a população da Serra está em expansão.

“Além de colaborar para a redução dos gastos públicos, essas novas estruturas vão facilitar o atendimento à população”, contou Jolhiomar.

De acordo com o departamento de arquitetura da prefeitura os novos espaços administrativos vão contar com estrutura construtiva racionalizada, gerando economia de recursos e redução do tempo de obra; racionalização de instalações hidrossanitárias, que gera economia de água; racionalização de instalações elétrica, de ar condicionado, e outras, facilitando adaptações de espaços sem consumo de elevados recursos.

Também foi planejado para os novos edifícios 100% de acessibilidade para pessoas com deficiência; entre outras novidades.